Castelo de Himeji

De Nikkeypedia

O Castelo de Himeji, Japão: vista de Nishi-no-maru.
O Castelo de Himeji, Japão: vista de Nishi-no-maru.

O Castelo de Himeji (em japonês: Himeji-jo, 姫路城; -jō), também conhecido como Hakurojō ou Shirasagijō devido ao seu brilhante exterior branco, é um complexo palaciano com 82 edifícios de madeira, localizado na cidade de Himeji, Província de Hyogo, no Japão.

Período Sengoku.
Período Sengoku.

Uma das mais antigas estruturas ainda existentes do Período Sengoku, é considerado como um Tesouro Nacional do Japão, tendo sido classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, em Dezembro de 1993. Juntamente com o Matsumoto-jo e com o Kumamoto-jo, é um dos "Três Famosos Castelos" do Japão e o mais visitado do país.

Matsumoto-jo.
Matsumoto-jo.
Kumamoto-jo.
Kumamoto-jo.










Conteúdo

[editar] História

Castelo de Himeji, Japão: planta de 1761, com detalhes dos caminhos, secções e a sua torre central.
Castelo de Himeji, Japão: planta de 1761, com detalhes dos caminhos, secções e a sua torre central.

O castelo foi concebido e construído durante a era Nanboku-cho do Período Muromachi. Nessa época, era chamado de Himeyama-jo (Castelo Himeyama). Em 1331, Akamatsu Sadanori planeou um castelo na base do Monte Himeji, onde Akamatsu Norimura havia construído o templo de Shomyoji. Depois da queda de Akamatsu, durante a Guerra de Kakitsu, o Clã Yamana tomou conta, por um curto periodo, dos planos do castelo; a família Akamatsu regressou depois da Guerra de Ōnin.

Em 1580, Toyotomi Hideyoshi tomou controle do mal tratado castelo, e Kuroda Yoshitaka construiu uma torre com três andares. Depois da Batalha de Sekigahara, em 1601, Tokugawa Ieyasu concedeu o Castelo de Himeji a Ikeda Terumasa, o qual empreendeu um projecto de expansão que duraria nove anos, o qual trouxe ao castelo, grosso modo, a sua forma actual. "Apenas o portão Este de uma secção da segunda muralha" sobrevive do periodo anterior[1]. As últimas adições principais, o Circulo Ocidental, foi concluído em 1618.

O Castelo de Himeji foi um dos últimos domínios dos tozama daimyō no final do Período Edo. Esteve na posse dos descendentes de Sakai Tadasumi até à Restauração Meiji. Em 1868, o novo Governo do Japão enviou o Exército Okayama, sob o comando dos descendentes de Ikeda Terumasa, com ordens para bombardear o castelo com cartuxos vazios e expulsar os seus ocupantes.

Castelo de Himeji, Japão: um desenho do esboço com um intrincado complexo de caminhos e paredes, os quais deveriam causar dificuldades aos sitiantes que pretendessem penetrar no seu interior e tomá-lo.
Castelo de Himeji, Japão: um desenho do esboço com um intrincado complexo de caminhos e paredes, os quais deveriam causar dificuldades aos sitiantes que pretendessem penetrar no seu interior e tomá-lo.

Quando se aboliu o sistema han, em 1871, o castelo foi vendido em leilão por um valor de 23 yenes (actualmente 153 dólares). No entanto, o custo de desmantelar o castelo era irrisório, e como resultado o complexo foi abandonado.

O Décimo Regimento de Infantaria ocupou o conjunto em 1874 e o Ministério da Guerra tomou controle deste em 1879. A torre principal foi restaurada em 1910, com o custo de 90.000 yenes retirados dos fundos públicos.

A cidade de Himeji foi bombardeada em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial. Apesar de a maior parte da área circundante ter sido completamente incendiada, o castelo sobreviveu sem sofrer danos, à excepção de alguns impactos das explosões nas redondezas.

Os esforços para restaurar o castelo começaram em 1956, e durante o processo foram usados, apenas, equipamentos e métodos tradicionais, tendo o restauro ficado concluído em 1964.

[editar] Características

Castelo de Himeji, Japão: torre principal. É de notar o tamanho das fundações, as quais tinham uma função defensiva.
Castelo de Himeji, Japão: torre principal. É de notar o tamanho das fundações, as quais tinham uma função defensiva.

O Castelo de Himeji serve como um excelente exemplo do protótipo de Castelo Japonês, contendo muitas das características de defesa e de arquitectura militar mais associadas com esses castelos. As altas fundações em aparelho de pedra, as paredes brancas e a organização interna dos edifícios no complexo são elementos padrão de qualquer castelo daquele país, e o monumento também exibe muitos outros exemplos do típico desenho japonês, incluindo posicionamento de armas e buracos para largar pedras.

Um dos elementos defensivos mais importantes do Castelo de Himeji, e talvez o mais famoso, é o confuso labirinto de caminhos que conduzem à fortaleza principal. Os portões, muralhas exteriores e outras paredes do complexo estão organizados por forma a confundir as forças invasoras e permitir um ataque mais rápido e eficiente. A espiral em volta do castelo, com muitos caminhos sem saída, permitia que os atacantes fossem observados e atacados a partir da fortaleza durante todo o seu caminho de aproximação. de qualquer forma, o Castelo de Himeji nunca foi atacado dessa forma, pelo que o sistema nunca foi testado.

O Castelo de Himeji, Japão: vista panorâmica com a cidade ao fundo.

[editar] Secções e portas

Castelo de Himeji, Japão.
Castelo de Himeji, Japão.
Castelo de Himeji, Japão: torre principal.
Castelo de Himeji, Japão: torre principal.
Castelo de Himeji, Japão: aspecto ao anoitecer.
Castelo de Himeji, Japão: aspecto ao anoitecer.

[editar] Nishinomaru

É uma das secções mais famosas, além da torre principal, encontrando-se na ala Oeste do castelo. Neste sector viveu Senhime, a filha do shógun Tokugawa Hidetada, em 1615, a qual foi esposa durante onze anos de Honda Tadatoki, embora a morte deste, em 1626, tenha obrigado Senhime a regressar a Edo, a capital do xogunato.

Embora, actualmente, a maioria da ala esteja em ruínas, existem alguns pavilhões em melhor estado, como o Hyakkenroka (grande corredor) e o Keshō yagura (pavilhão das mulheres); acredita-se que este último foi o salão onde Senhime se vestia.

[editar] Aburakabe

Nesta secção, localizada depois da porta Ho, as paredes não são de gesso branco e sim de argila, cal e gravilha. Acredita-se que esta secção foi construida no tempo de Toyotomi Hideyoshi.

[editar] Poço de Okiku

Este poço encontra-se junto da torre Bizenmaru. Conta a lenda que no dito poço existe o fantasma de uma criada do castelo, a qual foi executada ao ser acusada do roubo de um prato valioso.

[editar] Jardim Koko-en

Este parque foi reconstruído a partir das escavações das ruínas da grande mansão da zona Oeste. Do dito parque pôde reconstruir-se as ruas, as vivendas, as paredes de lama, a porta Nagayamon, o portão principal da entrada do parque e, adicionalmente, nove jardins no interior do mesmo.

[editar] Festividades

Anualmente, são dedicados dois dias especialmente ao Castelo de Himeji:

  • O Festival Kanokai (primeiro Domingo de Abril), no qual se celebra o hanami, ou contemplação das cerejeiras em flôr;
  • A Festa do Castelo de Himeji (início de Agosto), na qual todo o público pode visitar o castelo, tanto o exterior como o interior.

[editar] Cultura popular

O Castelo de Himeji aparece frequentemente na televisão japonesa. O histórico Edo-jo não possui, actualmente, uma fortaleza, e por esse motivo, quando os enredos ficcionais exigem a sua representação, como por exemplo em Abarenbo Shogun, é necessário recorrer a um magnífico substituto, recorrendo os produtores ao Castelo de Himeji.

O Castelo de Himeji serviu de cenário a várias produções cinematográficas e televisivas, de que se destacam:

[editar] No cinema

[editar] Na televisão

[editar] Predefinição:Ligações externas


Predefinição:Património Mundial no Japão

Ferramentas pessoais